Addeco anuncia baixo aumento de desemprego com segunda vaga de contaminação

Adecco Suiça
Adecco Suiça

Apesar do coronavírus, a taxa de desemprego na Suíça atingiu níveis descritos como normais em outros países, de acordo com a diretora da Adecco Suíça, Monica Dell’Anna.

O mercado de trabalho não deve passar por uma crise após a segunda onda de Covid-19 que está a ocorrer atualmente na Suíça. As taxas de desemprego atingiram níveis descritos como normais em outros países, explicou a diretora da Adecco Suíça, Monica Dell’Anna, em uma entrevista à AWP. “Não vamos entrar em situação de crise social”, explicou o novo chefe suíço da gigante interina, no cargo desde 1º de junho.

Monica Dell’Anna até vê sinais de recuperação, citando as estatísticas mais recentes sobre trabalho temporário, visto como um indicador importante para o mercado de trabalho em geral. “Claro, tudo depende de como seremos capazes de manter a pandemia sob controle”, acrescenta ela.

A vantagem da flexibilidade

A dirigente alerta para qualquer tentação de travar o mercado de trabalho por causa da crise. A flexibilidade continua a ser um dos pontos fortes da Suíça nessa área, segundo Monica Dell’Anna, que destaca que a escassez de mão de obra qualificada continua a ser uma realidade no país. “Há faltas no setor médico, por exemplo, mas não por causa do coronavírus. As especialidades técnicas e digitais ainda são escassas. ”

Os efeitos da pandemia Covid-19 não serão apenas negativos, segundo o chefe da Adecco Suíça. O coronavírus provou que o teletrabalho funciona. “Descobrimos que não são apenas os funcionários que beneficiam. Pessoas que trabalham em casa são mais eficientes. ”

Apesar disso, a demanda por teletrabalho aumentou, como vários estudos têm mostrado. “Uma empresa que deseja atrair bons funcionários não pode ignorar essa tendência”, disse Monica Dell’Anna. No entanto, implica uma mudança de mentalidade por parte dos funcionários e empregadores, priorizando o cumprimento das metas em detrimento do tempo gasto em frente ao computador.

O coronavírus representa uma oportunidade para a Adecco, pois “a proporção de funcionários flexíveis e temporários aumentará”, afirma o responsável. “Porque as empresas querem e as pessoas também querem.”

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*