Confusão e crise nervosa no Consulado de Portugal em Genebra

Confusão e crise nervosa no Consulado de Portugal em Genebra
Confusão e crise nervosa no Consulado de Portugal em Genebra

Confusão e crise nervosa no Consulado de Portugal em Genebra

No feriado de esta segunda feira, feriado este “Jeûne federal” nos cantões católicos , foi motivo para uma invasão de portugueses vindos do cantão de VAUD ao consulado de Genebra.

Às 8h30, da manhã já cerca de 300 pessoas se agrupavam na entrada do consulado de Portugal em Genebra. Por volta das 9 horas, e já sufocado pela afluência de tantas pessoas foram obrigados a deixar de distribuir senhas para marcar a vez na fila. A medida não foi apreciada por quem já esperava a algumas horas, tendo provocado tamanha desordem que em apenas alguns minutos por volta das 10 horas foi necessário chamar a polícia para estabelecer uma certa calma . O pequeno prédio do Grand-Saconnex foi palco de uma grande desordem nesta manhã de segunda-feira. Na verdade, o Jeûne federal: foi a causa de se reunir tantos portugueses dos cantões católicos principalmente o de Vaud ao consulado de Genebra pelo motivo do cantão de Genebra não usufruir deste feriado.  Sendo assim muitos dos portugueses dirigiram-se ao consulado para evitar de perder um dia de trabalho nos cantões católicos.

Alguns já se apresentavam na fila as três da manha

Chegamos às 7 horas, uma hora antes da abertura”, disse Victor, que veio de Lausanne com a família. Recebemos o número 166! Alguns deles estavam lá desde as 4 da manhã. “Às 11 horas, ele acabou de saber que teria que esperar mais duas horas. “Eu estive lá desde as 8 da manhã”, disse Lisete de Bussigny. Esperei uma hora apenas por um bilhete. Depois de um tempo, as pessoas quase começaram a lutar. “Ilidio, de Orbe, disse que conheceu um compatriota que esteve lá desde as 3 da manhã. “Foi muito engraçado, mas é uma falta de organização. Eles poderiam ter colocado mais uma pessoa, mas não fizeram nada para melhorar. Depois disso, eles queriam fechar as portas, as pessoas ficaram nervosas. E quando eles deixaram de dar senhas com números, todos se revoltaram “.

A polícia confirma ser chamada todos os anos nesta data, é imensa multidão, mas este ano as autoridades consulares ficaram assustadas. “Havia muita agitação e as pessoas estavam muito agitadas.” Às 11 da manhã, a calma voltou quando mais de cem pessoas ainda estavam a espera nos balcões. O consulado (o único ponto emitindo papéis aos romanos com a embaixada de Berne), fechado às 14h30, não tinha meios para se poder expressar.

 

Infosuiça.com

1 Comment

  1. É sempre interessante ler notícias sobre os portugueses na Suíça. Agradeço o vosso trabalho. Gostava também, no entanto, de deixar aqui uma crítica: Não é possível entregar a redação de artigos como este a pessoas que dominem melhor a língua portuguesa? É que assim, com artigos tão cheios de erros como este, acabam por dar maus exemplos aos nossos compatriotas. Relembro que um dos papéis da comunicação social é o de melhorar o nível cultural da população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*