Emigração para a Suíça a mais baixa desde 2005.

Emigração para a Suíça a mais baixa desde 2005.
Emigração para a Suíça a mais baixa desde 2005.

Segundo o site de estatísticas Suíço a emigração para a Suíça esta a baixar e as saídas do país a aumentar.

No primeiro semestre 2017, a imigração líquida na Suíça  diminuiu novamente: do início de Janeiro até o final de Junho 2017, a migração líquida foi de 25,526 pessoas, um decréscimo de cerca de 12 % em relação ao mesmo período do ano passado. Para somente os nacionais dos Estados-Membros ou EFTA UE, o declínio foi ainda 21,5%. No final de Junho 2017, um pouco mais de 2 milhões de estrangeiros que vivem na Suíça. Os cidadãos de UE ou da EFTA representam 68% da população residente permanente de nacionalidade estrangeira. 

Entre o início de Janeiro e final de Junho 2017, a imigração na população estrangeira residente permanente diminuiu 6,0% (-4,069 pessoas) em relação ao mesmo período do ano anterior.

Este declínio afecta tanto as pessoas provenientes da UE ou da EFTA (-7,6%) como os de países terceiros (-2,2%). Durante o mesmo período, 35,411 estrangeiros deixaram Suíça, 2,3% (-837 pessoas) a diferença para o primeiro semestre de 2016. Assim, a migração líquida foi de 25 526 pessoas, uma queda de 12% (-3,464 pessoas) em relação ao primeiro semestre de 2016. Esta descida foi particularmente acentuada para os nacionais dos Estados-Membros ou EFTA UE, a sua migração diminuiu em mais de um quinto (-21, 5% -4,107 pessoas). Apenas neste grupo, a migração líquida foi de 6477 pessoas, o valor mais baixo desde o segundo trimestre de 2005.

Metade dos 2,042,132 estrangeiros que viviam na Suíça no final de Junho de 2017 (população residente permanente de nacionalidade estrangeira) eram da Itália (15,6%), Alemanha (14,9%), Portugal (13,2 %) e em França (6,3%).

Durante o primeiro trimestre de 2017, 69,159 cidadãos da UE ou EFTA emigraram para a Suíça para trabalhar (população residente permanente e estrangeiros não permanentes). Isto reflecte uma diminuição de 1,8% (-1,268 pessoas) em relação ao mesmo período do ano anterior.

Sempre entre Janeiro e Junho de 2017, o número de pessoas que vêm para a Suíça para reagrupamento familiar diminui 7,7% (-1,598 pessoas); essa queda afecta mais os membros da família de cidadãos suíços (-9,4% -431 pessoas) do que os estrangeiros (-7,2% -1,167 pessoas)

Estes números foram publicados pelo site de oficial de estatísticas da Suíça.

https://www.bfs.admin.ch/bfs/fr/home.html

https://www.admin.ch/gov/fr/accueil.html?_organization=1&_startDate=23.04.2015

 

Artigos relacionados:

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*