Genebra declara estado de necessidade e volta ao semi-confinamento

O vereador Mauro Poggia
O vereador Mauro Poggia

Diante do agravamento da situação de saúde, Genebra é parcialmente confinada a partir das 19h de segunda-feira. Bares, restaurantes e lojas não essenciais estarão fechados, enquanto as escolas permanecerão abertas, anunciou o Conselho de Estado no domingo.

A situação de saúde está a piorar na cidade de Genebra, onde o cantão informou este domingo 474 pessoas tratadas pelos Hospitais da Universidade de Genebra (HUG) por causa do coronavírus, incluindo 56 camas em terapia intensiva. Todos os dias são registadas entre 1.000 e 1.300 novas contaminações, disse o médico cantonal Aglaé Tardin.

Cinemas, museus, salas de concerto, fitness, piscinas e pistas de patinação também são afetados por esses fechos. Cabeleireiros, barbeiros e esteticistas também terão que fechar as portas.

Todas estas medidas entrarão em vigor a partir de segunda-feira, 2 de novembro, às 19h. Elas serão aplicadas até 29 de novembro. Os detalhes estão disponíveis no site do Estado de Genebra.

Muitas exceções

Entre as exceções, escolas e creches continuam abertas, afirma o Conselho Estadual. Este é também o caso dos pontos de venda de alimentos e produtos básicos, bem como dos mercados de alimentos.

Farmácias, drogarias, fornecedores de auxiliares médicos (oculistas, vendedores de aparelhos auditivos, etc.) também permanecem abertos.

Do mesmo modo, poderão continuar a funcionar oficinas de serviços e reparações essenciais (bancos, correios, imobiliárias, livrarias, floristas, garagens, etc.), mas com o maior respeito pelas normas sanitárias.

1 Comment

  1. Não sabia que na Suiça também existem “Vereadores” nos quadros políticos.(deve haver o equivalente)
    Deputados sei que existem. Este vereador Mauro Pógia ao parecer, é um “Conselheiro de Estado”, segundo as minhas pesquisas, as quais podiam também existir no vosso “jornal -blog”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*