Menos estrangeiros se instalam na Suíça

Menos estrangeiros se instalam na Suíça
(Foto ilustrativa) Menos estrangeiros se instalam na Suíça

O número de cidadãos que vêm morar na Suíça está em declínio. Quase 60.000 estrangeiros se juntaram à população nos últimos seis meses.

No primeiro semestre de 2019, a imigração para a Suíça diminuiu tanto para os Estados-Membros da UE como para a EFTA nacionais de países terceiros (-2,8%). A migração líquida caiu 0,8% de ano a ano.

Durante esses seis meses, a imigração para a população residente permanente de nacionalidade estrangeira totalizou 63.333 pessoas, um decréscimo de 1,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Paralelamente, a emigração caiu 3,9%, informou terça-feira a Secretaria Estadual de Migração.

A migração líquida totalizou 24.672 pessoas, um decréscimo de 0,8%. Dado o declínio de 3,3% na emigração, a migração líquida dos nacionais da UE e da EFTA foi de 14 822 (1,2% em comparação com 2018). ). Para os nacionais de países terceiros, a migração líquida diminuiu 3,6%.

Imigração de emprego

A principal razão para a imigração continua a ser o exercício de uma atividade lucrativa, tanto para estadias de curta duração quanto para estadias de longa duração. Um total de 68.036 cidadãos da UE e da EFTA imigraram para a Suíça para aceitar um emprego, uma queda de 2,1% em relação ao final de Junho de 2018.

Durante o mesmo período, o reagrupamento familiar representou 28% da imigração a título permanente: 17.701 pessoas entraram na Suíça nesta capacidade (-8,6% em comparação com o primeiro semestre de 2018), dos quais 21,4% eram familiares de um suíço ou suíça.

No final de Junho de 2019, 2’096’182 estrangeiros viviam na Suíça, incluindo 323’384 italianos, 308’532 alemães, 265’501 portugueses e 137’514 franceses.

Portugal continua a ser a terceira maior comunidade estrangeira na Suíça.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*