O ano de 2018 é o mais quente na Suíça

O ano de 2018 é o mais quente na Suíça
O ano de 2018 é o mais quente na Suíça

Com um início muito frio o ano não previa tanto calor neste verão. No entanto, os registos foram quebrados desde 1864 que não se via temperaturas tão altas.

Quente, muito quente, ainda mais quente: o ano de 2018 foi o mais quente ao Norte dos Alpes e entre os mais quentes do Sul desde o início das medições automáticas que começaram nos anos 1864.

Nos últimos anos, os registos de calor caíram um após o outro. Depois de 2011 e 2014, 2015 foi o ano mais quente. Em comparação com a norma dos anos 1961-1990, 2018 foi 2,5 graus mais quente na Suíça, indicou esta segunda-feira os serviços SRF Meteo.

Em Janeiro, os termómetros exibiram temperaturas muito altas. Fevereiro e Março, frios demais, não se previa um ano recorde. Não se contava com o resto do ano record: a primavera, o verão e o outono foram os mais quentes.

Mais de 60 graus de diferença

O record de temperatura de 2018 foi registado em Sion no dia 5 de Agosto. Com 36,2 graus, este dia foi menos escaldante do que o de 7 de Julho de 2015 em Genebra (39,7 graus) e muito longe do recorde absoluto do verão de 2003 em Misox (41,5 graus). No outro extremo da escala, as temperaturas caíram bem abaixo de zero graus. Os termómetros mostraram -30,9 graus em Corvatsch em 26 de Fevereiro.

Seca e tempestades

Entre Abril e Outubro, a chuva era escassa. Em 11 de Junho, Lausanne recebeu uma tempestade de grande magnitude.Foram registados cerca de 41 milímetros de água em menos de dez minutos. O ano começava na tempestade. Eleanor causou muitos danos, especialmente nas florestas. Em Pilatus, os ventos sopravam a 195 km / h, velocidades nunca atingidas na Suíça.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*