Renda AVS máxima: o que deve saber “importante”

Reforma na Suíça
Reforma na Suíça

Quais os factores que determinam o montante da renda AVS? E como obter uma renda máxima?

O AVS nos acompanha ao longo de toda a nossa vida activa. Portanto o maior parte das pessoas não lhe dão muita atenção, mesmo nenhuma atenção de todo. Mas não é nada surpreendente: o AVS é o primeiro pilar do sistema dos três pilares na Suíça, é obrigatório e deduzido do salário automaticamente.

Calcule sua renda:  Calculez votre rente future avec CreditSuisse

Fique a conhecer os montantes actuais do AVS mensuais:

mínimo:1185 francos
máximo:2370 francos
máximo para um casal:3555 francos

Para um casal casado, tem um máximo que se aplica. Quer isto dizer que a renda total do AVS de um casal apenas pode ser maior 150% do que a renda máxima de uma pessoa solteira. As duas rendas individuais são então reduzidas de maneira proporcional e pagas separadamente.

Para que possa receber a renda máxima as condições a reunir são as seguintes:

  • As cotizações AVS foram pagas sem nenhuma lacuna desde 1er de Janeiro após idade se seus 20 anos até a idade obrigatória da reforma – 65 anos para os homens, 64 para as mulheres – ou seja terá de descontar 44 e 43 anos respectivamente.
  • O ganho de salário médio de uma actividade lucrativa terá que ser 85 320 francos por ano (ou seja 7110 francos por mês). Estes números correspondem a ganhos corrigidos pela infracção. Eles são calculados com o que se chama de factor de revalorização.

Cada ano de falta de contribuição resulta em uma redução da pensão de 1/44 para os homens e 1/43 para as mulheres.

Em principio, todas as pessoas residentes na Suíça na idade de trabalho estão inscritos no AVS. Esta obrigação aplica-se igualmente a pessoas assalariadas na Suíça e domiciliados no estrangeiro, como é o caso dos fronteiriços. As pessoas casadas sem salário são assegurados pelo conjugue “marido” após a data do casamento, os descontos aumentam para o dobro dos descontos mínimos do AVS. Para as pessoas com trabalho a obrigação de descontar começa no 1er de Janeiro logo após o 17 aniversário. Para pessoa não assalariadas como estudantes a obrigação a descontos AVS são ao mais tardar ao 1er de Janeiro após 20 aniversário.

O montante dos descontos para o AVS depende da natureza da actividade lucrativa:

  • Assalariados: 8,4% do salário bruto, no qual a metade e á carga do empregador.
  • Independentes: 7,8% dos lucros anuais, com uma taxa reduzida se os lucros forem inferiores a 56,900 francos.
  • Pessoas sem fins lucrativos: os descontos mínimos 482 francos por ano, dependendo, se houver, ganhos na forma de rendas e bens.

Os maiores inimigos do AVS máximo são as lacunas de cotizações. Conheça as mais frequentes:
 

  • Habitar no estrangeiro
  • Estudos
  • Empregos numerosos e de curta duração com diferentes empregadores
  • Divórcio para pessoas sem emprego remunerado que não pagam a contribuição mínima a partir da data do divórcio
  • Partida para a reforma de um conjugue
  • Cotização AVS não paga pelo empregador


Mesmo que existam lacunas na cotização AVS, existe a possibilidade de chegar ao montante máximo:

  • As contribuições em atraso podem ser pagas pelos anos de contribuição em falta dentro de cinco anos após a ocorrência da lacuna “falta de descontos AVS”.
  • Um parente não remunerado recebe um bónus por fins educativos durante anos em que crianças tinham menos de 16 anos de idade.
  • Pessoas que completaram um aprendizado podem pedir para levar em conta a renda de seus “anos jovens”
  • Para as lacunas contributivas anteriores a 1979, aplicam-se disposições excepcionais.

Uma renda mais elevada mas graças ao 3° pilar facultativo

Na ausência de uma reforma máxima pode sempre completa-la com seu 3° pilar privado ou pedir para adiar sua reforma para obter um montante mais elevado.

1 Comment

  1. Bom dia meu pai faleceu faz um ano e ele recebia aposentadoria da AHV eu sou filha dele tenho 29 anos ele morava com minha mãe e com outra mulher tudo na mesma casa ele fez união estável com as duas eu quero saber se temos direito a alguma coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*