Suíça: Empregadores não querem pagar salários em caso de quarentena

Suíça: Empregadores não querem pagar salários em caso de quarentena
Suíça: Empregadores não querem pagar salários em caso de quarentena

O Sindicato dos Empregadores da Suíça relata que os funcionários que devem ficar em quarentena após o retorno de um país em risco não têm direito a salários durante esse período.

Os funcionários que devem ficar em quarentena após retornar de um país em risco de coronavírus não têm direito a salários durante esse período. É o que o Sindicato dos Empregadores da Suíça afirmou.

É um impedimento ao trabalho que o empregado se causou, escreveu esta sexta-feira o sindicato dos empregadores suíços. Ele recomenda que os empregadores informem seus funcionários antes de uma viagem particular a um país em risco de que eles não serão pagos durante o período de quarentena.

Em trabalho

A situação é diferente para viagens de negócios. Apenas deve ser feito com moderação. No entanto, se uma viagem de negócios a um país em risco for inevitável, o empregador deverá pagar salários durante a quarentena.

Indemnização

O Sindicato dos Empregadores salienta que, sob certas condições, os funcionários podem ser obrigados a pagar uma indemnização se viajarem privadamente para um país em risco, apesar da proibição do empregador. A organização de empregadores aprova os novos regulamentos federais porque deseja evitar um segundo confinamento que teria sérias consequências para a economia e a sociedade.

O Conselho Federal publicou na quinta-feira uma lista de 29 países considerados em risco. A partir de segunda-feira, qualquer pessoa que entre na Suíça de um desses países deve permanecer em quarentena por dez dias. Entre esses países em risco, destacam-se os Estados Unidos, Suécia, Sérvia e Kosovo.


Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*