Suíça retira vinte países da lista de risco

Suíça retira vinte países da lista de risco
Suíça retira vinte países da lista de risco

Viajantes de vários países, incluindo Canadá e Austrália, poderão entrar no território suíço nas mesmas condições que antes da pandemia a partir de 20 de Julho, anunciou nesta quinta-feira o Departamento Federal de Justiça e Polícia.

A Suíça facilitará as restrições de entrada para mais de 20 países, incluindo Canadá e Austrália, partir do 20 de Julho. Os viajantes desses estados poderão entrar na Suíça nas mesmas condições que antes da crise do coronavírus. Berna revisou sua lista de países em risco.

Por outro lado, nacionais da Argélia, Andorra, Austrália, Bulgária, Canadá, Chipre, Coréia do Sul, Croácia, Geórgia, Irlanda, Japão, Marrocos, Mônaco, Novo Zelândia, Romênia, Ruanda, São Marinho, Tailândia, Tunísia, Uruguai e Vaticano poderão novamente entrar na Suíça. No entanto, eles podem estar sujeitos a quarentena.

A partir de 6 de Julho de 2020, independentemente das restrições de entrada, qualquer pessoa que entre na Suíça de um país ou região com uma alta taxa de infecção deve ficar em quarentena por dez dias. A lista desses países, mantida pelo Escritório Federal de Saúde Pública (OFSP), atualmente inclui actualmente cerca de trinta países.

Cuidado com o país de residência

Concretamente, um canadense poderá entrar na Suíça se vier diretamente de seu país. Não será então sujeito a quarentena. Se ele residir ou permanecer em um país em risco, ou transitar por um deles, ele será impedido de entrar.

Um sueco poderá entrar na Suíça. No entanto, ele terá que se submeter a uma quarentena de dez dias, a menos que ele resida ou permaneça em um país que não consta da lista da OFSP.

Um cidadão dos Estados Unidos não poderá ir diretamente para a Suíça. Ele somente será autorizado entrar em solo suíço se residir ou permanecer anteriormente em um país não incluído na lista SEM, por exemplo, no Canadá.

O governo já havia anunciado no início de Julho que a Suíça seguiria quase todas as recomendações do Conselho da UE para suspender as restrições à entrada de vários países. Mas apenas a partir de 20 de Julho.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*