Suíços de acordo com as medidas do Conselho Federal

Suíço de acordo com as medidas do Conselho Federal
Suíço de acordo com as medidas do Conselho Federal

Embora a extensão da obrigação do uso de máscara seja bem-vinda, a ideia de mini-confinamento tem muito menos sucesso, de acordo com uma pesquisa do SSR.

As medidas decretadas esta quarta-feira pelo Conselho Federal para conter a pandemia Covid-19 convencem a maioria dos suíços. O mini-confinamento tem mais polêmica, de acordo com uma pesquisa SSR divulgada na sexta-feira.

Uma extensão da exigência de uso de máscara foi bem-vinda. Dois terços dos entrevistados acreditam que a máscara deve ser usada no local de trabalho. 59% são a favor de uma máscara externa se a distância social de 1,5 metros não puder ser respeitada.

Mudança de estado de espírito

Houve uma mudança de mentalidade em relação às máscaras nas lojas. Em junho, apenas 17% aprovaram a medida, contra 75% em outubro. A suíçA italiana e francesa apoiam a medida mais do que os suíços de língua alemã. Dois terços exigiram que os restaurantes e bares fechassem às 23h00. Um passo dado quarta-feira pelo Conselho Federal.

Um limite de dez pessoas para todos os eventos foi apoiado por duas de cada três pessoas. O governo impôs esse limite para eventos privados. Para o domínio público, 50 pessoas estão autorizadas. Mas alguns cantões impuseram um número menor.

Mini-confinamento

A ideia de impor um “Mini-confinamento” como alguns países vizinhos é mais polémica. 49% são a favor, 47% contra. Os aposentados são mais a favor da medida. Os jovens se opõem bastante a isso. Apoiantes do PS e dos verdes são mais rápidos em apoiar este passo do que os do UDC, PLR e PDC.

O fecho de lojas e serviços, bem como a limitação das liberdades vão mais longe do que na primeira vaga, afirmam os entrevistados. A parcela de pessoas que acreditam que os salários perdidos causados ​​pela pandemia deveriam ser melhor administrados.

Confiança arranhada

Apesar do apoio às novas medidas, a confiança no governo caiu significativamente em relação a março e junho, disse a pesquisa. São apenas 37% que continuam a confiar.

Os governos cantonais estão em situação ainda pior. 67% dos entrevistados acreditam em outubro que é necessária uma centralização mais forte. Apenas um quinto deseja mais espaço de manobra para os cantões.

A votação ocorreu entre os dias 23 e 28 de outubro. Cerca de 34.800 pessoas foram entrevistadas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*