Vinheta electrónica ou clássica: a escolher a partir de 2022

Vinheta electrónica ou clássica: a escolher a partir de 2022
Vinheta electrónica ou clássica: a escolher a partir de 2022

Auto-estrada: Os suíços podem escolher entre a vinheta autocolante ou electrónica para colocar no pára-brisas de seu veículo já a partir de 2022.

O Conselho de Estados aprovou o projecto da vinheta electrónica na terça-feira por 39 votos contra 2 do projecto do Conselho Federal. Esta introdução está prevista para 2022.

A vinheta autocolante foi introduzida em 1985 na Suíça e não desaparecerá completamente. O titular de um veículo poderá escolher entre o adesivo no pára-brisa ou o adesivo electrónico, lembrou Stefan Engler (PDC/GR) em nome do comité. Vários países já adoptaram a vinheta electrónica ou pretendem fazê-lo num futuro próximo.

A vinheta continuará a ser vendida na Suíça e na fronteira. Já no estrangeiro, somente a aquisição da vinheta electrónica será possível.

O vinheta electrónica não será vinculada a um veículo específico, mas sim a uma placa de controle. Quem escolher esta solução terá, portanto, que registar a placa de controle de seu veículo no sistema, através de um aplicativo da Internet. Essa mudança pode levar a uma redução na receita de até 17,2 milhões de francos por ano.

Quando a percentagem de vinhetas vendidas for inferior a 10% do total de todas as vinhetas, elas não serão mais vendidas em autocolante, disse o ministro das Finanças, Ueli Maurer.

Modernização

A introdução de uma vinheta electrónica é um passo em direcção à digitalização. Os custos operacionais da vinheta serão reduzidos. A simplificação da distribuição e a maior parcela possível de vinhetas electrónicos oferecem uma economia potencial.

Os controles adaptados às novas condições serão realizados como até ao momento pela polícia e pela Administração Federal das Alfândegas (AFD). Como hoje, a taxa será cobrada pela AFD e os cantões serão responsáveis ​​pela distribuição das vinhetas.

Os custos de investimento são significativamente mais baixos para o sistema duplo proposto do que apenas para um sistema de vinheta electrónica. Eles estarão entre 4 e 5 milhões de francos.

Graças ao abandono sistemático da venda de vinhetas no estrangeiro, os custos operacionais serão menores, disse Ueli Maurer. Segundo uma estimação calcula-se que um terço dos 6,5 milhões de vinhetas vendidas na Suíça sejam electrónicos.

Críticas em consulta

Durante uma das reuniões , várias vozes criticaram o plano inicial do Conselho Federal, que queria renunciar á vinheta. Eles expressaram dúvidas sobre a protecção de dados, disse Ueli Maurer. Nenhum dado será gravado. Não há problema de protecção de dados, disse ele.

Um sistema de controle global baseado em imagens de vídeo para o reconhecimento de placas de controle seria incomensurável com a cobrança de uma simples taxa anual fixa. Para garantir a cobertura da rede de Auto-estradas, seria necessário fornecer cerca de 50 postos de controle, o que exigiria investir de 50 a 75 milhões.

Fonte: https://www.tdg.ch/

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*